Flúor na Água é bom ou não ?

Hoje eu estava lendo um tópico revivido do Fórum BQ e aachei muito interessante a discussão sobre a questão do uso do flúor na água potável distribuída a população.

No último post existe uma referência a uma página a qual se chama “Flúor na Água Não!”. Confesso inicialmente que achei que era mais um daqueles blogs radicais de teorias da conspiração, mas ao ler vejo que existem várias reportagens sérias e sensatas.

Apesar da discussão em torno da necessidade de adicionar flúor na água potável para distribuição, achei muito curioso uma pesquisa que mostra realmente a relação entre o consumo de açúcar e a incidência de cáries. Não posso afirmar realmente que os resultados da pesquisa são devido ao açúcar, mas a explicação do dono do site até que faz sentido.

O dono do site remete essas informações a OMS, mas eu não verifiquei.

O mais recente relato nos informa que os países com as 11 maiores prevalência de cárie são:

1) Peru(7,0),
2) Jamaica e Chile(6,7),
3) Honduras(6,4),
4) Martinica (6,3),
5) República Dominicana(6,0),
6) Nicarágua e Paraguai(5,9),
7) Latvia(5,7),
8) Costa Rica, Granada, Filipinas, St. Kitts(5,5),
9) El Salvador e Polônia(5,1),
10) Líbano(5,0),
11) Brasil, Brunei, Cook Islands, Equador, Mauritius e Suriname(4,9).

Observa-se neste elenco de países que a maioria deles são latino-americanos, e dentre os fatores prováveis para explicar essa situação podemos citar o grande consumo de açúcar pela população em países que historicamente tiveram suas economias pautadas em ciclos de produção de cana-de-açúcar; pouca valorização da saúde geral e bucal herdada dos colonizadores portugueses e espanhóis, políticas públicas de saúde equivocadas e pouco comprometidas e prática odontológica pautada em modelos que não priorizam a saúde.

Por outro lado, os países que exibem as 10 menores prevalências de cárie são:
1) Togo e Rwanda (0,3),
2) Ghana, Lesotho, Libéria e Uganda (0,4),
3) Guiné-Bissau e Botswana (0,5),
4) Tanzânia (0,6),
5) China e Kiribati (0,7),
6) Malawii (0,8),
7) Djibouti e Paquistão (0,9),
8) Burundi, Etiópia, Serra Leoa, Somália e Tonga (1,0),
9) Myanmar, Suazilândia e Congo (1,1),
10) Namíbia e Senegal (1,2).

De igual forma, podemos perceber que a maioria dos países que exibem menores prevalências são países africanos e a explicação mais racional para essa situação é a de que apesar da África apresentar alguns pólos de desenvolvimento, representado pelas capitais de alguns países, a maioria da população ainda vive em regimes tribais, distribuídos pelo interior do continente, sem acesso a bens de consumo industrializados. Desta forma, a dieta é pautada em alimentação natural, pouco processada, e o consumo de açúcar é extremamente baixo.

Bom, de qualquer maneira em relação ao flúor na água, ambos os lados tem argumentos plausíveis. Faltam mesmo é provas científicas.

Não acho que a água fluoretada realmente tenha tanto impacto pois ingerir o flúor não facilita sua interação com os dentes. No entanto tenho certeza que a escovação diária e a limpeza dos dentes são extremamentes necessários para uma boa saúde bucal.

Para quem quiser consultar, o link do anti-flúor é:

http://venenofluor.blogspot.com.br/

O tópico original do FBQ que me levou até esse link:

http://brasilquebec.com/forum-cbq/42/3736.html

O tópico fala mais sobre o uso de filtro de carvão e afins e não entra nesse mérito de uso de flúor.

Dente Saudável

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s