1° Emprego, 2° Emprego e considerações …

Para começar, já aviso que o post tem uma dose de realidade e pode ser que voce não goste do que vá ler. Talvez muitos nem concordem. Mas afinal, essa é minha opinião do que vi até agora aqui.

Consegui arrumar “o” primeiro emprego no mes passado. Não, não era na minha área. Era um trabalho de madrugada fazendo limpeza de equipamentos em uma fábrica. Esse foi meu primeiro emprego no Canada.

Na sequencia, fui chamado para uma outra vaga mais interessante, em linha de produção no horário da noite. Vaga muito mais interessante e promissora para o futuro, troquei então após 2 semanas de trabalho, o emprego. E essa é minha segunda experiencia de trabalho no Canada.

Vamos as considerações que tenho tido apos contato com muitas pessoas aqui no Canada. Aquele papo de venha para o Québec, voce tem um lugar aqui … Bem, isso é verdade, mas parcialmente verdade.

Somos bem recebidos, temos suporte de organismos e as vezes também do governo. Mas a realidade é que não há emprego para nós. Emprego que eu digo é qualificado, dentro de nossas áreas de trabalho.

Quando cheguei aqui fiz milhares de contatos, enviei centenas de currículos, fiz contato boca a boca … Não adianta, eles não chamam imigrantes recem chegados para trabalhos qualificados. E isso não é só com a gente. Trabalhei de madrugada com um marroquino, frances fluentes, arabe fluente, espanhol fluente e ingles ‘utilisavel’. Ele é engenheiro industrial com 10 anos de experiencia. E também não conseguiu nenhuma entrevista na própria área. Ainda está fazendo a Equivalencia de Diplomas (que demora até 1 ano para sair). Contando que ele mora aqui há pouco mais de 1 ano, essa é a situação geral.

Lição número 1 – Peça a Equivalencia de Diplomas do MICC ainda no Brasil.

Lição número 2 – Não importa se seu frances é ultra mega fluente, não faz diferença.

Claro que vai facilitar sua vida aqui falar frances, mas isso não te garante um emprego na área.

Com alguns gerentes industriais que conversei (2 deles imigrantes) a dica foi exatamente a mesma: volte para a escola, obtenha um diploma quebecoise e depois volte a postular as mesmas vagas.

Lição número 3 – Tenha noção que aquele papo de “dar um passo atrás” na carreira é balela. Voce terá que recomeçar tudo do zero, ou ao menos, obter um diploma local.

Claro que existem exceções. O pessoal de enfermagem não parece ter dificuldades em arrumar emprego. O pessoal de pedagogia que optem por trabalhar como auxiliar em garderies até sair as validações também conseguem trabalho rapidamente (vi 2 pessoas que arrumaram em menos de 1 mes).

O pessoal de TI ? Bem, pela minha experiencia vivida até agora descobri que para eles também não é tão fácil. Das pessoas que conheci, 2 casais arrumaram emprego na parte inglesa e foram embora (mas não sei em que área), 1 pessoa trocou de emprego aqui e foi demitida apos 1 semana e até agora não conseguiu trabalhar mais (decidiu mudar de carreira apos isso, mesmo tendo mais de 20 anos de experiencia) e 1 pessoa me relatou que demorou cerca de 1 ano para conseguir um emprego na área.

Lição 4 – Se voce quer trabalhar na sua área, venha com dinheiro para viver por pelo menos 18 meses sem trabalhar e prepare-se para voltar para a escola e obter um diploma local rapidamente.

Mais é difícil conseguir emprego ? Não. Tem muitas vagas na sua área ? Sim. Essa relação é complicada. Tem muita vaga de trabalho para minha área, muita mesmo. Mas os recrutadores simplesmente não chamam. Mas para trabalhar em produção, existe muita oportunidade e o emprego é de certa forma fácil de obter.

Lição 5 – Se voce vier já pensando em pegar um Survival Job, saiba que esse tipo de trabalho é fácil de conseguir, mas significa trabalhar pesado.

Recomendo o Survival Job para casais que possam se virar juntos. Enquanto um se aplica estudando e melhorando sua empregabilidade aqui, o outro trabalha. No futuro, poderão inverter a situação.

Alias, para melhorar a empregabilidade é possivel assistir aquele monte de palestras que os orgãos dão aos recem chegados. Muitas delas serão uteis, outras serão totalmente inuteis. Inuteis do tipo de palestra que ensina a diferença entre um cartão de débito e um cartão de crédito. Isso porque as palestras são gerais e o público não são só profissionais qualificados, mas também refugiados que sequer tiveram conta em banco durante toda a vida.

Lição 6 – As palestras para os recém chegados são importantes de participar, mas elas não vão resolver o problema de empregabilidade e devem ser bem selecionadas para não perdemos tempo.

Participe das comunidades em redes sociais. No facebook, nas listas de emails, muita coisa boa surge em termos de doações, instruções ou dicas. Conhecer pessoas aqui e poder se estruturar sem gastar faz muita diferença para os recem chegados.

Lição 7 – Deixe no Brasil seus preconceitos. Aqui receber uma doação de equipamento usado, roupa usada ou qualquer outra coisa não é uma coisa para ter vergonha e pode ajudar muito durante os primeiros meses sem renda.

Lição 8 – Participe das redes sociais e conheça outros brasileiros. Eles poderão ser importantes na sua integração.

Aqui em Montreal tem muito imigrante. Muito mesmo. Tem tantos que vários orgãos dão ajuda de custo e auxiliam na transição de imigrantes que queiram morar e trabalhar em cidades menores. Antes de vir a Montreal, considere que embora aqui haja muitas vagas, existe uma inifinidade de imigrantes que também querem a mesma vaga. Esses dias vi uma estatistica de trabalho para administrador, que dizia que existiam 130 vagas abertas em Montreal para 3000 candidatos, enquanto em Saint-Bruno haviam 3 vagas abertas e somente 1 candidato. Montreal é linda e aconchegante, mas a disputa por trabalho é como SP e RJ.

Lição 9 – Considere, pense e repense se voce quer mesmo vir a Montreal ou outra cidade grande. Se seu dominio de trabalho estiver em demanda em locais menores, pode ser uma ótima opção optar por lá.

Claro que Montreal oferece um ótimo sistema de transporte, serviços e afins. Tudo isso deve ser colocado na ponta do lápis.

Outra coisa que vejo muitos se decepcionando é com o ar antigo de Montreal. As pessoas esperam encontrar algo mais tecnologico, de “primeiro mundo”. Montreal tem um certo ar europeu e não se parece em nada com as cidades americanas ou do Canada ingles. Considere o fator e se voce for uma pessoa muito cosmopolita, talvez a parte ingles ou o EUA sejam mais propriados para voce imigrar. Sério mesmo, já escutei de várias pessoas a frase “não era isso que eu esperava”, achei que fosse mais como os EUA.

Lição 10 – Verifique sua expectativa de vier morar em Montreal. A cidade é linda e ótima para quem gosta dela, do jeito que ela é. Se voce é uma pessoa que acha que vai sentir muita falta de SP, dos prédios altos, do consumismo da crowd, talvez seja melhor avaliar em ir para a parte inglesa, Vancouver ou Toronto.

No Brasil eu indicaria esse item 10 aqueles que são considerados playboys, ou algo do tipo. Hoje, aqui no Canada, eu não acho que devemos categorizar uma pessoa de playboy ou não só porque ela foi criada e educada em um ambiente diferente, favorecido ou não. Essa coisa de categorizar e dar nomes as pessoas não deixa de ser um preconceito.

Lição 11 – Deixe os preconceitos e conceitos morais no Brasil. Aqui as pessoas são livres, se vestem como querem, falam como querem e fazem o que querem (dentro da legalidade, é claro).

No metro ou no trabalho vejo várias vezes as pessoas com roupas rasgadas ou sujas. Ninguem vai usar uma roupa de marca ou novinha para ir trabalhar em algo pesado, não é ? Aqui ninguém aponta dedos. Ou ao menos a grande maioria não o faz.

Eu poderia continuar escrevendo mais, mas terei que sair daqui a pouco para trabalhar. Então deixo aqui minhas observações, talvez nem todos concordem, mas vale a pena para aqueles que vão chegar: abram a mente e venham preparados.

Valeu a pena ter vindo ? Até agora, achamos que sim. Estamos crescendo aos poucos e conhecendo o dia a dia da cidade e do pais, seus costumes e hábitos. Para as crianças, acho que valeu muito mesmo.

Outra dica muito valiosa: chegamos aqui pensando como imigrantes, querendo nos adaptar a uma rotina. Faça sua imigração valer a pena !!! Não viva só de trabalhar e estressar. Saia, conheça a cidade, experimente novos sabores, se aventure … É isso que faz valer a pena viver em Montréal. Cada dia a cidade nos oferece uma nova descoberta e se voce ficar em casa, vai acabar se deprimindo e desanimando.

Aproveite a vida nova !!!

Anúncios

Nada vem de mão beijada

Hoje li um post no:

http://www.likeanewhome.com/2014/09/7-anos-no-canada.html

Simplesmente podemos nos identificar com cada fase. Nos estamos na fase 2 – Nada vem de mão beijada.

Sim, sabíamos o que iríamos passar, não, nada como a vida real para mostrar que a gente não sabia … E a tática é enfrentar o que vem pela frente …

Posts como esses nós fazem sentir que estamos indo no caminho, afinal, outras já passaram as mesmas situações e sentimentos e conseguiram.

Se voce está vindo agora, tenha expectativa que na vida real, as coisas são diferentes do que planejamos. Será divertido, preocupante, feliz, depressivo, tudo ao mesmo tempo. O mais importante é manter o emocional no lugar, o resto se resolve com o tempo (mesmo parecendo que não se resolve) !

Primeira neve no Canada !!!

Aqui ainda é verão, mas vi um post no facebook de uma família de colegas que moram em Calgary. Segue a fotinha que eles enviaram:

primeira neve

Ainda não temos previsão de baixa de temperatura assim em Montréal. Aliás, aqui ainda faz calor de dia intercalado com dias mais frescos a noite. Mas vale a pena o alerta para nos prepararmos …

Que venha o outono antes !

3 meses de Canada

Hoje fazemos nosso aniversário de Canada ! Completamos 3 meses nessas novas terras.

De forma geral, estamos felizes e a maioria das coisas estão indo bem. Nosso filho começou a classe de accueil e para nossa surpresa está gostando muito ! Todos os dias ele disse que se divertiu.

Nossa filha na garderie está progredindo. A professora diz que ela já fala algumas palavras e interage bem com os amigos. Em casa, ela só canta as canções da garderie em frances e demonstra entender algumas frases cotidianas.

Na francisação tudo legal ! Passamos de nível e hoje voltamos as aulas. Estamos fazendo o curso em um centro da Comissão Escolar e escolhemos por não ir a francisação do MICC, já que tem uma fila de espera e o período de curso desfavorece nosso dia a dia.

Enquanto tudo tem funcionado bem, a questão financeira é a que mais me preocupa. Apesar de ter feito algumas entrevistas, vi que mesmo com a profissão em demanda, será praticamente impossível esperar para trabalhar na área. Estou diversificando os contatos de trabalho para coisas mais simples e mesmo assim acabamos tendo um certa dificuldade em obter respostas. 

O clima de verão continua. Alguns dias a temperatura cai um pouco, mais nada assustador. Continua quente.

Os auxílios do governo não chegaram. Não tivemos notícia além de um pedido adicional de documentos. Continuarei esperando.

Os orgãos de auxílio do governo realmente dão suporte, mais é só informação. A gente tem que correr atrás.

Por hora é isso, sem mais grandes novidades. Nos divertimos bastante, mas também me preocupo bastante com essas coisas de dinheiro.

A nossa mudança foi tranquila apesar de alguns probleminhas na casa que estão sendo resolvidos aos poucos pelo proprietario. Já estamos com internet e Tv a cabo, sempre aproveitando as promoções que aparecem.

Por hora é isso, dias atribulados e com poucas novidades, mas seguimos em frente !

Abraços a todos !

2 meses de Canada !!!

Hoje comemoramos nosso aniversário de 2 meses de Canada. E estranhamente, posso afirmar que parece que moramos aqui há muito mais tempo. Sério, a noção de tempo é meio estranha e dá a sensação que estamos aqui há muito mais tempo.

Hoje chegaram as cartas de residentes permanentes de todos aqui em casa, exceto a minha 😦 . Eu recebi na semana passada uma carta solicitando novas fotos pois as minhas estavam fora de padrão. Ok, ok, faz parte e eu já enviei hoje.

Hoje também voltamos as aulas. A francisação retornou e agora voltamos a ter a nossa rotina light de estudos.

Fizemos algumas amizades novas e ganhamos várias coisas de outros brasileiros que não utilizavam mais. Existe um ciclo de passagem das coisas dos habitantes antigos para os novos imigrantes e ficamos muito felizes por poder compartilhar essa experiencia. E quem sabe no futuro também pode ajudar os recém chegados.

Ainda estamos sem trabalho, essa área é complicada. Por todos os relatos, considero que a experiencia é muito mais importante do que eu pensava, apesar de eu já saber disso. Ainda estou fazendo contatos e aguardando os resultados das entrevistas que já fiz.

Nossa pequena finalmente parou de chorar para ir na garderie e agora está muito mais tranquila, apesar do comportamente fora de padrão que ela tem tido. Acho que é pelas mudanças. E ela tem resistido a fazer o dodó, a sonequinha da tarde na garderie. E isso está deixando ela um pouco agitada quando chega em casa.

Tivemos também o primeiro aniversário em família aqui, da Poussin-Mére. Claro que em um contexto mais resumido, mas cantamos parabéns com bolo e cupcake para ela e ela recebeu vários chamados pelo skype e facebook. Ainda não fomos esquecidos por alguns amigos !

O governo também não deu nenhuma resposta sobre os pedidos de auxílio as crianças, principalemente o da garderie que estamos pagando privada. Já nos falaram que leva tempo e por enquanto, nos ainda temos …

Ainda vivemos o frenesi do verão e muitas festas e festivais estão acontecendo. Na realidade estou até queimado de tanto sol. Mas todos dizem que logo vamos vivenciar a estação mais bonita, o outono. Incrivalemente parece um consenso: quebecois e imigrantes dizem que é a estação mais bonita e garadável do ano.

Estamos quase de mudança para a casa nova, os eletromenagers já chegaram, mas ainda estão pintando e resolvendo as pequenas reformas. Tudo bem, estão atrasados, mas que fique tudo pronto e bem feito.

Por hora é isso. Vi que alguns brasileiros vão chegar agora em setembro e ficamos felizes, vão poder aproveitar alguns dos festivais que ainda estão acontecendo e fazer contatos. E vi também que muitos foram convocados para a entrevista do CSQ em setembro !!! Boa sorte a todos !!! Se já chegaram nesse ponto quer dizer que estão a um passo do final do processo e que o federal está saindo rápido. Alias, após o CSQ a vida passa rapidamente kkkk ….

Abração a todos que nos acompanham e boa semana !

 

As 3 primeiras entrevistas: ou +- isso …

Seguindo a grande descoberta da vida de imigrante, finalmente conseguimos alguma luz para termos esperança de conseguir um emprego logo após nossos primeiros 43 dias.

Algumas coisas já são conhecidas, principalmente a ordem que os CV’s são avaliados. Segundo meu conselheiro, o esquema é assim:

1- Indicação de alguém da própria empresa ou conhecidos;

2- Pessoas que ligam por telefone e enviam o currículo;

3- Pessoas que enviam CV pela internet.

No meu caso, a primeira oportunidade de trabalho não foi em nenhum destes casos. Uma empresa pegou meu CV no Jobboom e entrou em contato para eu fazer uma entrevista no dia seguinte. Infelizmente neste caso acabei declinando a vaga. Um trabalho sem salário fixo, somente por comissão e sem garantias sociais. Dei uma pesquisada e muitos dizem que é uma empresa que explora os imigrantes (no sentido de não dar garantias trabalhistas) mas pelo menos pode ser uma renda para os primeiros meses, além de ser a primeira experiencia canadense.

A segunda vaga, ainda em curso consegui através de envio de CV direto para o site da empresa. O processo de recrutamento é feito em 4 etapas, as 2 primeiras online. Passei pela primeira etapa que consistia em alguns questionários sobre perfil de trabalho e motivação e me enviaram alguns testes para fazer no próprio computador. Esses sim, bem mais complexos. Já enviei os tudo preenchido e aguardo uma resposta (enviei ontem, veremos no que dá). Se passar, a próxima etapa é uma entrevista com o RH.

A terceira vaga surgiu de maneira curiosa. Enviei um CV para uma empresa de Recursos Humanos que terceiriza trabalhos para uma posição simples de trabalho, mais para começar a trabalhar mesmo. Me ligaram ontem para eu fazer a entrevista hoje. Só que enquanto eu navegava na página da empresa, vi uma vaga com meu perfil bem melhor na área que eu queria. Como aqui, “quem tem boca vai a Roma”, quando cheguei na entrevista já falei logo de cara que havia visto a outra vaga e que era meu perfil. A entrevistadora olhou o currículo e me passou para um outro entrevistador que cuida dessas vagas mais avançadas. Ele gostou bastante do currículo e disse que vai encaminhar para a empresa, mas que o processo deve demorar entre 1 mes a 1,5 meses. A experiencia de trabalho fez mais diferença que o proprio currículo, apesar que a formação universitária deu um “up” no meu perfil. Neste meio tempo, eu ainda poderia trabalhar temporiamente em algum survival job para eles, mas concluímos que vale a pena continuar na francisação e melhorar o frances (mesmo ele tendo dito que o meu frances é suficiente para essa vaga).

Então nessa semana as coisas deram uma iluminada, finalmente. Já havia enviado tantos currículos e não tinha qualquer resposta. Agora valeu o incentivo de continuar procurando na minha área posições que não sejam gerenciais, como eu tinha no Brasil, mas posições que não precisam “resetar” a zero a carreira e nem aceitar salário mínimo. Tenho capacidade de competir pelas vagas melhores.

Pontos importantes que 2 entrevistadores perguntaram:

1 – Se eu tinha a equivalencia dos diplomas. Achei que não precisava, mas pelo jeito eles dão muito valor. Um colega da francisação falou para minha esposa que toda a família tinha tirado e que é muito importante ter. Vou tentar providenciar.

2 – Qual a estação de metro mais próxima da minha casa. Na realidade, nas 3 oportunidades de trabalho isso foi questionado. Parece ser mesmo um aspecto muito importante para eles (e é claro que também é para nós pois a viagem ao trabalho afeta muito na nossa qualidade de vida).

Então, se voce vem para Montreal e quiser trabalhar logo, considere nas pesquisas de imóveis ficar próximo as estações ou ao menos em um local com acesso ao transporte público de maneira facilitada, acho que isso faz diferença na hora de procurar um emprego (mais do que eu imaginava).

E quem vem para Quebéc, considere fazer uma equivalencia do seu diploma, pois uma hora ou outra alguém vai acabar questionando isso.

Boa sorte a todos no processo de imigração e para todos que estão por aqui ! Continuem batalhando firmes !!!

1 Mes de Canada – Balanço Geral

Completamos ontem um mes de Canada. Com muitas descobertas e aventura, vou tentar lembrar tudo e colocar um ultra resumo !!!

Meu teclado esta sem circunflexo !!!!

 

Documentos

Tudo tranquilo. Obter o NAS é a prioridade n° 1, todos os outros documentos dependem dele. O governo é tranquilo e todas as informações necessárias estão na internet, é só seguir o site oficial ou outros blogs de imigração. Apesar de ser tudo fácil de obter, ainda não recebemos a carteira de residente permanente e o assurance maladie (ainda estamos no prazo). A exceção é a habilitação de dirigir, que ainda não demos entrada. Saúde Muitos aqui elogiam, tem as clínicas de sans rendez-vous que parecem prestar um bom serviço. Ainda não utilizamos, não posso dar um parecer.

Educação

As aulas começam em 28 de agosto, nosso filho vai para o accueil. Não temos uma idéia clara de como será. Nossa pequena está indo na garderie privada, gastamos um dinheiro com isso, mas conseguimos vaga assim que chegamos. Está valendo a pena já que ficamos muito tempo fora na francisação.

Auxílios do governo

Dei entrada em todos, com exceção do pedido de reembolso antecipado de frais de garde da garderie (precisamos dos atestados da escola de francisação). Ainda não recebemos nada (enviei em 20/06 pelo correio). Existem datas pré-definidas de pagamento, veremos o que acontece.

Francisação

Conseguimos uma vaga fácil na francisação da CSM. Fizemos inscrição on line na francisação do MICC, mas nem sequer recebemos notícias até agora. Vai começar em agosto, mas por hora continuamos com a da CSM.

Moradia

Acamos alugando um lugar para 1° agosto por um valor um pouco acima do que esperávamos, mas pelo menos é no local que queríamos, muito próximo das escolas. Ainda não mudamos, então ainda veremos como será.

Custo de Vida

Os preço para quem ganha em dollar são ótimos. Dificil é para nós ficar pensando na paridade com o real, parece que as coisas são caras. Carne é bem caro, móveis, eletrodmésticos e eletronicos em geral são bem baratos. Vale fazer um orçamento bem restritivo para manter a saúde financeira.

Amigos

Já estamos cultivando algumas amizades com brasileiros que conhecemos. Temos alguns conhecidos imigrantes e canadenses. Não são tão fechados quanto dizem, mas parece que fazer amizade realmente não é tão fácil.

Frio

Parece que nem existe. Estamos no frenezy do verão e faz muito calor, muito mesmo. Apesar que todos alertam para curtir bastante antes do inverno chegar.

Transporte

Carro não é necessário onde estamos. O metro e onibus são extremamente eficientes. Carro faz falta para fazer compras, mas fora isso, não é grande coisa.

Vestimentas

Com o calor, tudo que trouxemos do Brasil tem sido útil. Faltou somente umas roupinhas para chuva, parece que todo mundo tem por aqui capas impermeáveis e botinhas de borracha.

Lazer

Tem de tudo e por toda parque. O verão é 10 !!!

Segurança

Alguns lugares dão medo (brasileiros desconfiados kkk). Mas por aqui tudo é tranquilo, até agora. Mas todas as bicicletas ficam bem amarradas nos postes !

 

Acho que é isso que me lembro por hora. Se me recordar de algum fator mais interessante, depois eu adiciono.

Abraços e bom final de semana !

Nossa 1° Festa do Canada

Hoje fomos aproveitar em Old Port a festa nacional, que comemora o dia da independencia do Canada e o início do mes mais quente do ano.

Muito sol e muito, mas muito calor. Parecia que o clima era o mesmo do Brasil, verão quente. Muitos brinquedos gratuitos (infláveis para as crianças), show de música, várias tendas sobre cada uma das províncias e sua história e outras atrações pagas.

Comemos mais uma vez uma boa poutine naqueles carrinhos/lanchonetes. Muito divertido, mas com senso cívico. Muita gente com roupa vermelha, bandeiras do Canada nas roupas, pintadas no rosto ou nos chapéus.

Um dia para relaxar, amanhã começa a francisação !!! Boa semana a todos no Brasil e desejo, como sempre, que todos tenham sucesso nessa empreitada de seguir seus sonhos.

Abraços !

Old Port Poutine !!! Policía Montada 033 Oh Canada ! 035

Rendez-vous e palestras para recém chegados

Quando chegamos no Canada, durante o landing, nos é fornecido uma folha com números importantes sobre os primeiros passos no Canada. Um deles é marcar um rendez-vous com alguma agencia para os primeiros passos.

Como bons imigrantes e estudando há muito tempo, boa parte do que estava na folha nós já sabíamos como fazer. Mesmo assim, marcamos o rendez-vous com o orgão, que no nosso caso foi o Le Collectif ( http://www.cfiq.ca/ ), pela proximidade do nosso endereço.

O primeiro encontro é um tipo de palestra que fala sobre quase tudo e explica como é o trabalho do orgão. Tem gente de várias nações e é claro, a única língua falada é frances. Apos a palestra, temos o agendamento do nosso primeiro rendez-vous pessoal. Tudo é optativo, faz quem quiser. Minha esposa escolheu não fazer agora o processo para melhorar o frances e ir mais preparada. Eu estou ansioso para trabalhar, então já me cadastrei logo.

Hoje tive o rendez-vous. Na realidade é uma mini entrevista onde eles perguntam qual o nosso objetivo (para trabalhar) no Canada, como estamos nos sentindo e como estão indo os primeiros passos. Fizeram a abertura do meu dossie e já recebi uma agenda com diversos atelies (tipo uma palestra) e as datas. E também me deram um conselheiro individual que ira me ajudar a fazer o currículo, dar dicas e afins.

Existem atelies de vários tipos, desde profissão, currículo, treinamento de entrevista em ingles, como se apresentar e muito mais. Tudo na listinha. Esses cursos são repetidos em ciclos e por isso quem optar por não fazer ou perder a data, poderá participar no próximo ciclo sem precisar se registrar e nem telefonar. Somente os encontros com os conselheiros individuais são marcados e confirmados por telefone.

Existe uma proposta muito forte para conhecermos outras regioes e cidades do Québec além de Montreal. Montreal recebe cerca de 70% dos imigrantes do Québec e é claro que apesar de existir muito mais vagas por aqui, existe também mais competição.

O plano de trabalho deles incentiva as famílias a abrir seus horizontes e pensar na possibilidade de morar em outras cidades que também possuem demanda de profissionais, em menor quantidade mas com menor competição. A comparação foi do tipo candidato/vaga de vestibular: enquanto Montreal tem 100 vagas para 200 imigrantes, cidades pequenas oferecem 10 vagas para 2 imigrantes.

Tudo isso se adapta a nossa idéia de morar em um local menor, mais tranquilo. A conselheira também afirmou que a francisação, obtenção de documentos e primeiros passos podem ser feitos tranquilamente nestas cidades menores que também oferecem suporte a recém chegados. Nunca vi blogs de pessoas em cidades menores do Québec, ao menos que eu me lembre (com exceção da Gabi enfermeira, que é meio nomade kkk).

Bom, escrevi sobre esse assunto para que os recem chegados participem dessa seance de informações. Apesar de saber muita coisa que eles falaram, existe a possibilidade de um auxilio efetivo na busca de emprego e preparação para o mercado de trabalho. Acho que isso faz parte da lição de casa do imigrante.

Dia 02/07 começaremos nossa francisação em um Centro da Comissão Escolar de Montreal. Vou aproveitar para participar dos encontros em ingles do Le Collectif e tentar desenvolver uma vantagem extra sobre outros imigrantes, 3 línguas !!!

Desejo a todos que estão nesta aventura que cheguem logo aqui. É emocionante, assustador, excitante, é tudo ao mesmo tempo 🙂

17 dias de Canada !!!

Completamos 17 dias aqui. As vezes parece mais, as vezes parece menos.

Já estamos ambientados com a cidade e conhecemos o sistema de transporte bem melhor, já dá até para sair sem o mapinha do metro. Mas muitas partes da cidade continuam sem ser visitadas.

Nessa semana meu pai está finalizando a negociação do aluguel do nosso ape no Brasil. Já que não vende, vamos deixar alugando durante um tempo. Isso servirá também de tempo para podermos decidir em qual quartier vamos morar. Está um pouco difícil decidir, principalmente pela opção das escolas das crianças. Precisamos da disponibilidade de um pre-maternal (4 ans) e do secondaire (12 ans). Meu filho só cursará o secondaire ano que vem, esse ano a Comissão Escolar vai deixar ele no último ano do primaire na classe de francisação. Acho que será bom para ele desenvolver a língua e se adaptar a nova escola.

O aluguel nesse período está difícil, já que vamos ficar nesse imóvel até o final de agosto, já que foi uma locação temporária. Acredito que vamos ficar pela ilha mesmo, apesar da vontade de se afastar do centro e pegar algo maior por um preço menor. Mas a escola das escolas pesam, fora a facilidade do sistema de transporte da STM em Montréal.

Hoje aproveitamos o sol (na realidade, meio nublado) e fomos até o Parc du Mont-Royal. Muito bonito, muitos turistas e pouco tempo para visitar tudo. O parque é enorme !!!

Por hora não temos outras novidades, mas continuo encaminhando alguns currículos. No rendez-vous (que na realidade foi uma palestra para o grupo) do MICC marcaram um outro rendez-vous, só que dessa vez tete à tete. Será um aconselhamento sobre empregabilidade, será legal. Já passei em um centro d’emploi e peguei a ficha para me inscrever. Lá eles também dão as dicas sobre como se candidatar, adequar o currículo e etc..

Hoje ocorreram várias festividades pela fete Nacionale du Québec, que está chegando. Estranhamente aqui no bairro, no Parc Villeray haviam muitos arábes e o show estava rolando em arábe. Curioso para uma cidade que fervorosamente defende a proteção da língua francesa. No parque, me senti mais no oriente médio do que no Canada 🙂

Segue fotinha do Parc du Mont-Royal neste bonito dia !

022 033