Dentista na escola primaria

Nossa pequena começou a escola primaria em agosto. Uma rotina um pouco diferente da garderie a qual ela se acostumou durante nosso primeiro ano em Montréal. Como muitas coisas diferentes, recebemos uma cartinha da escola sobre a visita dos profissionais de saúde bucal que fariam uma visita a todos os alunos da escola.

O exame não é obrigatório e se não quiséssemos poderíamos preencher o formulário. Nao sei o motivo pelo qual alguém não gostaria que seu filho fosse examinado, mas, deve ter gente que pensa assim.

Na cartinha havia a data e horário da visita e o que seria feito. Nessa sexta recebi a cartinha com os resultados do exame, que leva em conta a avaliação da dentição, verificação de caries e afins. Foi muito bom.

Nossa pequena não tem a necessidade de ir ao dentista no momento, tudo vai bem. Mas se precisássemos, marcaríamos a consulta no CSSS do bairro. O tratamento dentário para os menores de 12 anos é coberto pelo governo.

Achei muito legal o serviço. Ajuda a dar acesso a melhores condições de saúde mesmo as pessoas mais simples ou que desconhecem a necessidade para tal.

Termino o post aqui, achei legal contar aos futuros residentes papais e mamães de mais esse serviço local.

Bom final de semana !

De voltas as aulas II

Agora de volta as aulas, parece que fizemos uma boa escolha.

A facilidade de voltar um pouco atrás estudando com uma classe ao invés de aulas particulares tira um pouco aquela pressão do “cara a cara” com o professor. A aula ontem foi bem tranquila.

Infelizmente estamos fazendo as aulas separadas, devido ao horário de trabalho. Poussin-Mère está na turma da manhã e eu fique na turma da noite.

Legal que o pequeno poussin se empolgou em retornar as aulas. Infelizmente os companheiros de classe dele estão indo embora para a França e ele ficou sozinho. Terá que fazer algumas aulas particulares uma vez por semana.

Vamos ver se voltamos a engrenar e empolgar com a língua francesa. Afinal, mesmo se imigrar, ela é muito legal de se aprender e falar.

De volta as aulas de francês

É isso pessoal.

Estamos retornando a escola (mais uma vez). Acredito que teremos que estudar bastante.

Apesar da preguiça que tem me dado em voltar a escola (tenho estudado sozinho mesmo) acho necessário para poder avançar na língua.

Dessa vez faremos diferente. A Poussin-Mére vai estudar pela manhã em uma classe normal (enquanto as crianças estão na escola) e eu estudarei em uma classe normal a noite, quando chegar do trabalho. Achamos que assim teremos menos pressão do que as aulas VIP’s e podemos ter um ganho de aproveitamento. Confesso que estava cansado daquele cara a cara-pressão de aula.

Espero desenvolver mais e estar pronto para ser convocado para a entrevista em 2014.

Boa semana a todos !

De volta as aulas de francês

É isso pessoal. Enquanto nos preparamos para descobrir quando será nossa entrevista, o negócio é voltar a estudar.

Fechei um pequeno pacote de aulas individuais e voltei a escola. Os resultados tem sido bons e eu estou novamente com pique de aprender (e também preocupado em poder falar na entrevista).

Senti que estou bem melhor. Já consigo me comunicar bem, apesar de muitas vezes faltar a “palavra” que eu queria falar e acabo tendo que contornar e falar de modo diferente. Devo corrigir e estudar também alguns verbos importantes.

A parte boa é que o professor ficou impressionado com a melhora da minha capacidade de escutar (principalmente naqueles exercícios de escutar e responder perguntas sobre um dialógo pré-gravado). Expliquei que escuto os podcasts todo dia e ele ficou bem interessado em associar as aulas dele. Parece que escutar podcasts realmente da um bom resultado na habilidade de entender.

É isso. Vamos caminhando. O e-mail de aviso para preparação da entrevista deu um novo impulso para estudar e aprender mais.

Jornada Mundial da Juventude

Enquanto aguardamos, que tal participarmos de algo legal ? Você pode hospedar algum aluno de língua estrangeira (claro que para nós, candidatos da imigração, é melhor ter contato com alguém de língua francesa !!!).

Então fica aqui o chamado caso alguém queira participar. Essa etapa de acolhimento de famílias ocorre em Campinas – S.P.

______________________________________________________

Nos dias 24 a 28 de julho de 2013 acontecerá no Rio de Janeiro a Jornada Mundial da Juventude, convocada pelo Papa Bento XVI, reunindo jovens católicos de todo o mundo. Nós, da Escola São José e Centro UNISAL, participaremos deste evento com um grupo de jovens. Convidamos os interessados, entre 16 e 25 anos, em participar da Jornada procurar-nos para o pré-cadastro.

Dentro desse espírito, a Igreja do Brasil convida as dioceses para a promoção de uma Semana Missionária, de 16 a 21 de julho em preparação da Jornada Mundial, quando a juventude vivenciará momentos de espiritualidade, pastoral, cultura e solidariedade. Jovens estrangeiros participarão desta semana nas paróquias do Brasil.

A Escola Salesiana São José prepara-se para receber 100 jovens estrangeiros de obras salesianas de diversos países que participarão com os jovens de nossa cidade desta Semana Missionária.

Contamos com a ajuda das famílias de nossa Comunidade na acolhida desses jovens. Assim, se  sua família puder ajudar nas hospedagem de alguns jovens, é necessário estar atento à algumas condições:

1. Recomenda-se que as famílias acolham no mínimo dois jovens do mesmo sexo, pois, em dupla, se sentem mais à vontade e seguros.  Não há problema, porém,  de acolher somente um jovem.

 2. Os que acolhem se comprometem com acomodação para pernoite, café da manhã e transporte para o São José no período da manhã e de volta para a casa acolhedora à noite. Almoço e jantar serão de responsabilidade da comunidade São José.

 3. A programação detalhada será fornecida em reunião com as famílias interessadas no inicio de 2013.

 4. Interessados deverão preencher a ficha de cadastro (clique aqui) e entrega-la na Pastoral da ESSJ ou da UNISAL, ou, se preferir,  pelo e-mail:  pastoral@essj.com.br.

Contatos também podem ser feitos com a pastoral pelo fone : (19) 3744-3000

 5. Dúvidas e/ou esclarecimentos:

Rafael ou Rodolfo – Pastoral Escola São José

Tennessee – Pastoral Universitária

Contando com a generosidade e disponibilidade  de sua família no acolhimento destes jovens estrangeiros, agradecemos.

 Rafael Duarte Belletti

Coordenador de Pastoral

Onde está a Inspiração ?

Não estou exatamente inspirado hoje. Pode ser um daqueles dias que gostaríamos de ligar o “piloto automático” e deixar tudo passar logo.

Mas não é desânimo. É cansaço mesmo. Nossa vida tem tido poucas novidades concretas mas muitas novidades teóricas. A imigração é um projeto que ocupa minha cabeça nas 24 horas do dia. Afinal, temos que treinar o francês e isso demanda esforços.

Nesse ritmo de vida já era de se esperar que o fôlego desse uma diminuída, mas a impressão é que ele foi todo de repente. Mas nada significativo. Curiosamente, sentar para trabalhar ajuda a recuperar as forças (!!!).

A coisa está ficando divertida. O intensivo de francês do mês de julho deu uma nova dimensão ao aprendizado da língua, coisa que na escola anterior não havíamos nem passado perto.

Fica a dica para o candidato a imigrante: se você está estudando e motivado mas se sente totalmente perdido, pode ter certeza que seu mentor não está fazendo um bom papel. Sabemos agora que realmente temos um professor qualificado. Pena que não começamos com ele antes. Poderíamos ter uma habilidade muito maior agora. Praticamente 6 meses de estudo perdidos (e algumas $$$).

Mas nem tudo é cansaço. A perspectiva de uma nova vida faz todo o esforço valer a pensa. Basta saber administrar o tempo (que tempo ?).

Me lembro ainda de ter que dar uma estudada extra, afinal, hoje começamos um novo capítulo no francês e aparentemente as coisas vão complicar. Não que fosse fácil, mas até agora estava bem tranquilo.

Seguimos em frente.

Educação no Brasil

Eu estava escutando hoje a rádio CBN no carro enquanto dirigia para o trabalho.

Quando liguei, estava passando uma entrevista com a coordenadora do curso de Pedagogia da UNICAMP. Em um certo momento, a entrevistadora perguntou o motivo da escola pública brasileira ter uma qualidade tão inferior quanto as escolas privadas.

Como era de se esperar, a convidada sem saber o que explicar, deu uma resposta curiosa:

As escolas públicas tem menor qualidade devido a iniciativa privada, a classe alta e média que transfere seus filhos para as escolas privadas e assim diminui a qualidade da escola pública. Assim, aumentam a quantidade de alunos das escolas privadas e então a qualidade da escola pública diminui mais ainda.

Na hora eu pensei: Que enrolation ! Ela nem sabe do que está falando. Além das gaguejadas básicas, ela deu uma enrolada bruta.

Na mesma hora comecei a refletir sobre o significado da resposta dela. Dá para tirar algumas idéias absurdas do que ela quis dizer.

  1. Ela disse que o motivo das escolas públicas terem qualidade pior é porque os filhos da classe alta e média estão nas escolas privadas. Isso faz sentido ? Será que os filhos de pessoas mais abastadas são mais inteligentes e então a qualidade da escola pública diminui ?
  2. Ela culpou a elite brasileira de tirar seus filhos da escola pública e por isso a qualidade caiu ? Maldita elite brasileira.

Achei interessante o fato dela não ter respondido por que a qualidaed da escola pública é ruim. Ela somente culpou a classe alta e média brasileira.

Posso até forçar o entendimento dela querendo dizer que as pessoas ricas colocam seus filhos na escola privada e então os investimentos em escolas públicas diminui.  Até faria sentido. Mas no final, me pareceu papo de militante de partido de esquerda culpando a burguesia.

Eu tenho opiniões diferentes. Acredito que a qualidade da escola pública é ruim devido a alguns fatores, dentre eles podemos dizer:

  1. Baixo salário dos professores. O bom profissional, por mais que goste de dar aulas, vai procurar um trabalho que seja suficiente para sustentar sua família.
  2. Falta de investimento do poder público. Isso reflete salários baixos, escolas caquéticas e caindo aos pedaços.
  3. Teorias de educação precárias. Hoje a culpa nunca é do aluno. Nossos teóricos de educação super ultra mega espertos (…) inventam teoremas de como dar aulas, meios esquemas educacionais que não são aplicáveis e que tiram a responsabilidade de quem deve ter: os pais educam (não a escola) e os filhos estudam.
  4. A corrupção e o estilo de vida brasileiro. Livros didáticos governamentais ultrapassados e a falta de distribuição de renda.

Esses são alguns motivos que posso pensar agora. Mas tenho certeza que outros dois motivos são realmente importantes:

A falta de educação do povo faz com que ele eleja novamente os mesmos políticos corruptos que não investem em educação. E a falta de educação faz com que eles elejam os mesmos políticos corruptos. É um ciclo vicioso.

E por fim, tenho certeza que coordenadores alienados militantes que não são objetivos o suficiente para responder uma pergunta diretamente afetam diretamente a formação dos professores, que sem dinheiro não conseguem ter formação complementar e ajudar na melhoria do próprio sistema.

Na minha opinião, em um país, o profissional que deveria ter o maior salário de todos é o professor. Pois sem ele, nenhuma outra profissão (técnica, diga-se de passagem) sequer existiria. Mas essa é só uma simples opinião de alguém que tem filho na escola privada porque a qualidade da escola pública é realmente muito ruim.