1° Emprego, 2° Emprego e considerações …

Para começar, já aviso que o post tem uma dose de realidade e pode ser que voce não goste do que vá ler. Talvez muitos nem concordem. Mas afinal, essa é minha opinião do que vi até agora aqui.

Consegui arrumar “o” primeiro emprego no mes passado. Não, não era na minha área. Era um trabalho de madrugada fazendo limpeza de equipamentos em uma fábrica. Esse foi meu primeiro emprego no Canada.

Na sequencia, fui chamado para uma outra vaga mais interessante, em linha de produção no horário da noite. Vaga muito mais interessante e promissora para o futuro, troquei então após 2 semanas de trabalho, o emprego. E essa é minha segunda experiencia de trabalho no Canada.

Vamos as considerações que tenho tido apos contato com muitas pessoas aqui no Canada. Aquele papo de venha para o Québec, voce tem um lugar aqui … Bem, isso é verdade, mas parcialmente verdade.

Somos bem recebidos, temos suporte de organismos e as vezes também do governo. Mas a realidade é que não há emprego para nós. Emprego que eu digo é qualificado, dentro de nossas áreas de trabalho.

Quando cheguei aqui fiz milhares de contatos, enviei centenas de currículos, fiz contato boca a boca … Não adianta, eles não chamam imigrantes recem chegados para trabalhos qualificados. E isso não é só com a gente. Trabalhei de madrugada com um marroquino, frances fluentes, arabe fluente, espanhol fluente e ingles ‘utilisavel’. Ele é engenheiro industrial com 10 anos de experiencia. E também não conseguiu nenhuma entrevista na própria área. Ainda está fazendo a Equivalencia de Diplomas (que demora até 1 ano para sair). Contando que ele mora aqui há pouco mais de 1 ano, essa é a situação geral.

Lição número 1 – Peça a Equivalencia de Diplomas do MICC ainda no Brasil.

Lição número 2 – Não importa se seu frances é ultra mega fluente, não faz diferença.

Claro que vai facilitar sua vida aqui falar frances, mas isso não te garante um emprego na área.

Com alguns gerentes industriais que conversei (2 deles imigrantes) a dica foi exatamente a mesma: volte para a escola, obtenha um diploma quebecoise e depois volte a postular as mesmas vagas.

Lição número 3 – Tenha noção que aquele papo de “dar um passo atrás” na carreira é balela. Voce terá que recomeçar tudo do zero, ou ao menos, obter um diploma local.

Claro que existem exceções. O pessoal de enfermagem não parece ter dificuldades em arrumar emprego. O pessoal de pedagogia que optem por trabalhar como auxiliar em garderies até sair as validações também conseguem trabalho rapidamente (vi 2 pessoas que arrumaram em menos de 1 mes).

O pessoal de TI ? Bem, pela minha experiencia vivida até agora descobri que para eles também não é tão fácil. Das pessoas que conheci, 2 casais arrumaram emprego na parte inglesa e foram embora (mas não sei em que área), 1 pessoa trocou de emprego aqui e foi demitida apos 1 semana e até agora não conseguiu trabalhar mais (decidiu mudar de carreira apos isso, mesmo tendo mais de 20 anos de experiencia) e 1 pessoa me relatou que demorou cerca de 1 ano para conseguir um emprego na área.

Lição 4 – Se voce quer trabalhar na sua área, venha com dinheiro para viver por pelo menos 18 meses sem trabalhar e prepare-se para voltar para a escola e obter um diploma local rapidamente.

Mais é difícil conseguir emprego ? Não. Tem muitas vagas na sua área ? Sim. Essa relação é complicada. Tem muita vaga de trabalho para minha área, muita mesmo. Mas os recrutadores simplesmente não chamam. Mas para trabalhar em produção, existe muita oportunidade e o emprego é de certa forma fácil de obter.

Lição 5 – Se voce vier já pensando em pegar um Survival Job, saiba que esse tipo de trabalho é fácil de conseguir, mas significa trabalhar pesado.

Recomendo o Survival Job para casais que possam se virar juntos. Enquanto um se aplica estudando e melhorando sua empregabilidade aqui, o outro trabalha. No futuro, poderão inverter a situação.

Alias, para melhorar a empregabilidade é possivel assistir aquele monte de palestras que os orgãos dão aos recem chegados. Muitas delas serão uteis, outras serão totalmente inuteis. Inuteis do tipo de palestra que ensina a diferença entre um cartão de débito e um cartão de crédito. Isso porque as palestras são gerais e o público não são só profissionais qualificados, mas também refugiados que sequer tiveram conta em banco durante toda a vida.

Lição 6 – As palestras para os recém chegados são importantes de participar, mas elas não vão resolver o problema de empregabilidade e devem ser bem selecionadas para não perdemos tempo.

Participe das comunidades em redes sociais. No facebook, nas listas de emails, muita coisa boa surge em termos de doações, instruções ou dicas. Conhecer pessoas aqui e poder se estruturar sem gastar faz muita diferença para os recem chegados.

Lição 7 – Deixe no Brasil seus preconceitos. Aqui receber uma doação de equipamento usado, roupa usada ou qualquer outra coisa não é uma coisa para ter vergonha e pode ajudar muito durante os primeiros meses sem renda.

Lição 8 – Participe das redes sociais e conheça outros brasileiros. Eles poderão ser importantes na sua integração.

Aqui em Montreal tem muito imigrante. Muito mesmo. Tem tantos que vários orgãos dão ajuda de custo e auxiliam na transição de imigrantes que queiram morar e trabalhar em cidades menores. Antes de vir a Montreal, considere que embora aqui haja muitas vagas, existe uma inifinidade de imigrantes que também querem a mesma vaga. Esses dias vi uma estatistica de trabalho para administrador, que dizia que existiam 130 vagas abertas em Montreal para 3000 candidatos, enquanto em Saint-Bruno haviam 3 vagas abertas e somente 1 candidato. Montreal é linda e aconchegante, mas a disputa por trabalho é como SP e RJ.

Lição 9 – Considere, pense e repense se voce quer mesmo vir a Montreal ou outra cidade grande. Se seu dominio de trabalho estiver em demanda em locais menores, pode ser uma ótima opção optar por lá.

Claro que Montreal oferece um ótimo sistema de transporte, serviços e afins. Tudo isso deve ser colocado na ponta do lápis.

Outra coisa que vejo muitos se decepcionando é com o ar antigo de Montreal. As pessoas esperam encontrar algo mais tecnologico, de “primeiro mundo”. Montreal tem um certo ar europeu e não se parece em nada com as cidades americanas ou do Canada ingles. Considere o fator e se voce for uma pessoa muito cosmopolita, talvez a parte ingles ou o EUA sejam mais propriados para voce imigrar. Sério mesmo, já escutei de várias pessoas a frase “não era isso que eu esperava”, achei que fosse mais como os EUA.

Lição 10 – Verifique sua expectativa de vier morar em Montreal. A cidade é linda e ótima para quem gosta dela, do jeito que ela é. Se voce é uma pessoa que acha que vai sentir muita falta de SP, dos prédios altos, do consumismo da crowd, talvez seja melhor avaliar em ir para a parte inglesa, Vancouver ou Toronto.

No Brasil eu indicaria esse item 10 aqueles que são considerados playboys, ou algo do tipo. Hoje, aqui no Canada, eu não acho que devemos categorizar uma pessoa de playboy ou não só porque ela foi criada e educada em um ambiente diferente, favorecido ou não. Essa coisa de categorizar e dar nomes as pessoas não deixa de ser um preconceito.

Lição 11 – Deixe os preconceitos e conceitos morais no Brasil. Aqui as pessoas são livres, se vestem como querem, falam como querem e fazem o que querem (dentro da legalidade, é claro).

No metro ou no trabalho vejo várias vezes as pessoas com roupas rasgadas ou sujas. Ninguem vai usar uma roupa de marca ou novinha para ir trabalhar em algo pesado, não é ? Aqui ninguém aponta dedos. Ou ao menos a grande maioria não o faz.

Eu poderia continuar escrevendo mais, mas terei que sair daqui a pouco para trabalhar. Então deixo aqui minhas observações, talvez nem todos concordem, mas vale a pena para aqueles que vão chegar: abram a mente e venham preparados.

Valeu a pena ter vindo ? Até agora, achamos que sim. Estamos crescendo aos poucos e conhecendo o dia a dia da cidade e do pais, seus costumes e hábitos. Para as crianças, acho que valeu muito mesmo.

Outra dica muito valiosa: chegamos aqui pensando como imigrantes, querendo nos adaptar a uma rotina. Faça sua imigração valer a pena !!! Não viva só de trabalhar e estressar. Saia, conheça a cidade, experimente novos sabores, se aventure … É isso que faz valer a pena viver em Montréal. Cada dia a cidade nos oferece uma nova descoberta e se voce ficar em casa, vai acabar se deprimindo e desanimando.

Aproveite a vida nova !!!

Anúncios