1 ano e 4 meses de Canada

Passou rápido. Muito rápido. De repente as coisas entram na rotina, verão vira inverno e fazemos outro aniversario.

As coisas começam a mudar, pouco a pouco, dentro de nos. E fora também ! Desde o teclado com layout francês que não permite acentuar palavras no nosso querido português, até a melhoria da língua e desenvolvimento das crianças nesta nova sociedade.

Novos amigos descobertos, as vezes de onde menos esperávamos, velhos amigos entrando em contato perguntando sobre nossa nova vida e se podemos dar algumas dicas de onde buscar informações para seguir o mesmo caminho.

Quando imigramos não temos certeza. Certeza genérica mesmo, não sabemos nada sobre o futuro além do que podemos pesquisar e planejar. E não é que aquelas dicas que recebemos são boas mesmo ? E que por mais que a gente saiba que precisamos ter paciência, a ansiedade sempre anda por perto.

Valeu a pena ? Sim, valeu. A calma e tranqüilidade que vivemos paga tudo aquilo que passamos com juros. Ficaram coisas importantes para trás ? Sim ! A cada visita da família, aquela sensação de vazio retorna quando eles partem. A melhor coisa que fiz antes de partir foi criar um Skype para pais e sogros !!!

A imigração funciona para todos ? Infelizmente, tenho que dizer não. Ja notei pessoas perdidas, mais ansiosas que eu e diversos que retornam ao Brasil. Vejo muitos anúncios nas comunidades virtuais de brasileiros de pessoas voltando, apesar de grande parte serem estudantes, algumas famílias estão incluídas. Mas posso dizer que somos (nos, imigrantes) resilientes e mesmo com dificuldades e medo, seguimos em frente dando tempo ao tempo, conforme diziam nossos pais. E tudo acaba se encaixando, basta ter paciência.

É uma grande experiência e todos deveriam ter a oportunidade de passar por isso. Vale para crescer como ser humano, para aprender e ensinar.

Para aqueles que acompanhavam o blog e notaram que passei um tempo sem escrever, quero dizer que estamos bem, vivos e saudáveis !!! Nos preparando para o inverno, estação da qual surpreendentemente gostamos, apesar do frio. Alguns dizem que é por ser nosso segundo inverno, que no futuro vamos enjoar. Quem sabe, não é ?

Desejo a todos que ainda estão neste processo boa sorte e boa viagem, espero lhes encontrar logo por aqui. E para aqueles que já estão aqui, vamos aproveitar o restinho de outono !!!

Abraços a todos !!!

 

 

Anúncios

Nada do débito e Sentimentos diversos

Pois é. Ainda na tentativa de controle da ansiedade, aguardo o débito da taxa do federal.

Interessante é que é um valor caro para um processo no qual eles também precisam de nós. Mas sempre pensamos que vale a pena.

No último mês tive uma melhoria profissional considerável. Apesar da quantidade de trabalho estar alucinante nessa reta final de ano, o salário e o prestígio dentro da empresa melhoraram devido a algumas ocorrências e melhorias que fiz. Inclusive o bônus de natal que vai vir nem era esperado !

Essas coisas me fizeram pensar … Sei que buscamos outro modo de vida, mas nesse mês que passou, acabei fazendo diversos gastos que também melhoraram (ao menos) o astral das crianças. Uma festa super legal de aniversário do poussin-fils que foi muito bem falada na escola e um presente top que ele precisava e curtiu demais. Se eu estivesse recomeçando a carreira, provavelmente seria impossível conseguir isso no Canadá. Parecem ser coisas bobas, mas fazem parte da estrutura emocional da família, com certeza.

A questão do poder aquisitivo ter melhorado esse ano é um fator que pesa. Nada a ponto de me fazer desistir de emigrar em busca de qualidade e vida e não somente recursos financeiros para viver em uma gaiola. Mas com certeza isso faz pesar o coração: será que poderei ofertar as mesmas coisas as crianças ?

E profissionalmente ? Aqui sou um profissional bem sucedido, com experiência e reconhecido nos locais relacionados ao meu trabalho. Para alguns, já sou referência do ramo. No Canadá ? Isso não será possível por um bom tempo. Sei disso porque o meu forte é a linguagem. Escrevo, disserto e faço acontecer através das palavras e dos fatos. E até eu me comunicar desta maneira em francês, sei que levará muito tempo, SE eu conseguir. Perderei o meu maior ponto forte profissional.

Alguns podem perguntar: “mas você está pensando nisso só agora ?”. E eu respondo: “Não, é claro”. Pensei muito sobre isso no começo, mas as reviravoltas profissionais aconteceram esse ano e eu pensei e re-pensei. Essa decisão tem que ser acertada, pois não é brincadeira.

De qualquer maneira, o plano continua. Nós queremos ir. O peso da busca de qualidade de vida e tranquilidade pesa muito. A situação atual brasileira realmente anima a ir embora, por melhor que seja minha condição financeira hoje.

Acho que esse é um dos exercícios para termos sucesso na imigração. Pesar e medir todas as decisões com racionalidade e ponderação. Não pode ser uma coisa impulsiva.

Por outro lado, a falta de notícias do CIC sobre o processo Federal desanima. Me lembra diversas autarquias brasileiras e o desrespeito com o cidadão brasileiro.

Bem, foi só um desabafo mesmo. Queria só passar a mensagem que estamos firmes no processo, mas com a certeza que abriremos mão de muita coisa. Por hora, essa é nossa determinação. Afinal, imigrar é um processo de paciência, não é ?