Da série: Por que sair do Brasil ? [3]

Até agora eu havia postado somente casos acontecidos com pessoas que não conhecemos. Hoje, vou falar sobre a minha experiência de ontem.

Le Poussin fils estava ontem brincando na casa da vó com meu sobrinho. Aliás, eles adoram ficar por lá. Quando cheguei do trabalho, meados de 19h. fui com junto a Poussin Mère et Poussin fille buscar o pequeno bagunceiro.

Chegamos, rapidamente recolhemos as coisas e fomos embora. Em torno das 20h, fazendo o trajeto que sempre faço, parei em um sinal. É o mesmo caminho que faço sempre saindo da casa dos meus pais. Haviam vários carros parados.

De repente, uma moto para de maneira extremamente suspeita do meu lado. Olhei em torno imediatamente analisando as rotas de saída e percebi que Possuin fils estava com a janela totalmente aberta olhando para fora, apoiado na mesma. Eu também estava com a janela totalmente aberta.

Imediatamente quando o motoqueiro parou do meu lado, olhei para seus olhos. Dá forma que ele parou entre os carros e olhou para a moto que veio atrás, já senti aquela sensação de “fudeu” (desculpe a palavra, mas essa é a melhor forma de descrever a sensação do momento).

Mantive os olhos nos olhos do motoqueiro e já ameacei sair com o carro. Notei que ele me respondeu o olhar com uma cara de “você já era”. Levantou a camisa e lá estava aquele revólver preso a cintura. De cara já pensei que não daria para fugir. A posição estava muito exposta e o risco de levar um tiro nas crianças no banco de trás seria grande.

Simplesmente, desisti e esperei o momento. Ele olhou novamente para meus olhos segurando a arma, mas ainda presa a cintura. Então olhou para o banco de trás.

No banco de trás, Poussin fils nem imaginava a situação. Olhava para alguma coisa fora do carro.

O bandido olhou para ele, olhou para Poussin fille no assento infantil e voltou a olhar para os meus olhos.

Não sei exatamente o motivo, mas ele soltou a arma e escondeu novamente com a camisa. Nesse momento eu imediatamente virei a direita no sinal vermelho com trânsito e tudo. E fui embora.

Poussin Mère estava falando (eu nem lembro o quê). Falei para ela da situação. Geralmente ela não percebe esse tipo de coisa mesmo. Já não é a primeira vez que somos quase assaltados, mas dessa vez, a coisa foi muito mais tensa.

Não sei o que o fez desistir do assalto. Se foram as crianças no banco de trás, se foi o fato deu ter ficado objetivamente encarando os olhos dele.

Mas assim que sai pensei: acho que isso não me aconteceria no Canadá. Eu acho. E tive a certeza forte que não quero mais ficar aqui.

Até chegar em casa, confesso que fiquei um pouco abalado. Triste.

Poussin fils escutou eu falando com a mãe e ainda disse: “a gente ia ser assaltado né pai ?”

Pois é. Pensei que aquele era uma péssima maneira de terminar o dia.

E seguimos em frente nessa selva.

Anúncios

Onda de Assaltos no caminho do trabalho

Mais uma vez, todos estão apavorados por aqui. Essa rotina acontece de 6 em 6 meses.

Em uma passarela sobre a Rodovia Anhanguera, existe um trecho no qual ficamos encurralados ao ter que atravessar para ir ao ponto de ônibus.

Nesse região, acontecem os assaltos. Geralmente descobrimos através dos comentários do pessoal do ponto, das pessoas que trabalham conosco que são assaltadas ou das empresas vizinhas.

Após reclamar muito, uma viatura da polícia passa 1 semana em campanha e os assaltos somem. Por um tempo.

Depois de 6 meses, geralmente, eles retornam. E essa é a vida.

Todos do ponto tem uma regra: não andam com notebooks, celulares caros, relógios ou outras coisas valiosas. Dinheiro na carteira ? Somente o valor da passagem e o dinheiro para o ladrão.

Sim dinheiro para o ladrão. Porque já ouvimos falar de vários casos na qual a vítima é baleada porque não tinha nada para dar ao ladrão. De R$ 10,00 a R$ 40,00 reais é o valor que alguns carregam para não morrer. Esse é o valor da vida ?

Dessa vez, os policiais fizeram uma busca ativa. Chegaram no ponto de escopeta, armas em punho procurando pelos assaltantes. Desceram, rondaram, voltaram ao carro e partiram cantando pneus.

Aparentemente os assaltos acabaram. Aparentemente. Nunca se sabe né.

Só sei que pelo sim, pelo não, guardo R$ 15,00 na carteira.

Traficantes Brasileiros são conscientes ?

Que todo mundo sabe que a violência, corrupção e mazelas sociais brasileiras são em grande parte fruto do tráfico de drogas, todo mundo concorda.

Que parte das pessoas acredita que os usuários são potencialmente culpados de cada morte efetuada por um traficante, nem todo mundo concorda. Apesar de não existir traficante sem usuário.

Agora que nossos traficantes são conscientes e querem preservar a saúde dos seus clientes, isso nem todo mundo bota fé.

Saiu uma reportagem (segundo o jornal oglobo online) que os traficantes do Rio não querem mais vender crack para seus usuários porque eles morrem. Crack faz mal a saúde !

http://oglobo.globo.com/rio/traficantes-do-rio-afirmam-site-de-rede-de-tv-arabe-que-estao-deixando-de-vender-crack-5629945

Na teoria, o usuário de crack vive muito menos e dá menor lucro ao traficante já que a longo prazo, ele morre e para de consumir as drogas.

Os usuários de crack também ficam nas proximidades da boca fazendo furtos e assaltos, atraindo a atenção da polícia para aquela comunidade.

E curiosamente, a reportagem saiu em um jornal arábe (sim, o Aljazeera).

Para quem quiser verificar o site em inglês do Aljazeera:

http://www.aljazeera.com/indepth/features/2012/07/201273091920225735.html

E para confirmar que a notícia é verdadeira, nota do jornal sobre a paralisação de venda de crack em morro do Rio:

http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/posts/2012/06/19/trafico-proibe-venda-de-crack-em-favelas-do-rio-451154.asp

Pois é. SEBRAE é isso ae, ensinando aos traficantes como gerir seu próprio negócio. Até nossos traficantes são mais inteligentes que nossos políticos. Impressionante.

A escalada da violência – Brasil x Canadá

Bom, as últimas reportagens são claras. Falta responsabilidade do governo (na educação, saúde, bem estar social, planejamento estratégico) para poder ofertar um local com qualidade de vida para os brasileiros.

Diversas são as fontes e discussões sobre o assunto. Então não vou me alongar, Na última semana tivemos a divulgação das taxas de crimes em São Paulo (e Brasil, mas como moro aqui é mais fácil falar localmente). E tivemos também a divulgação das novas taxas de criminalidade no Canadá.

Contando que as taxas do Canadá parecem ter sido bem especificadas e que as taxas brasileiras geralmente não incluem os crimes “simples”, até porque grande parte dos brasileiros nem faz mais B.O. quando são assaltados, a comparação entre os dois países é vergonhosa.

Homicídios crescem 21% e confirmam ‘escalada da violência’ na capital paulista .

Secretário lamenta ‘escalada da violência’ e morte de italiano em SP.

(clique na frase para abrir a reportagem).

Enquanto isso, no Canadá:

Canada’s crime rate in 2011 lowest since 1972 (Taxa de crimes no Canadá em 2011 é a menor desde 1972).

(clique na frase para abrir a reportagem).

E então ? Precisamos de mais motivos ?

Temos um país grandiosos. Pena que é governado (por causa dos votos) por pessoas ignorantes que votam em palhaços e ladrões.

Ontem citei para uma colega de trabalho que fez uma piada com venda de votos:

Cada voto vendido para um político, é uma criança que morre de fome ou assassinada no Brasil. Você dúvida ? Leia as reportagens e compare.

Quero aproveitar e citar a fala do nosso colega de fórum Eduardo:

No Brasil temos mais de 50 mil ASSASSINATOS por ano.. Média superior à uma Guerra !

Concordo com Fernandes… depois o pessoal vem falar que no Canadá também é difícil… Difícil é sair na rua e ter medo de não voltar, ter medo de perder o carro, andar de vidros fechados, casa trancada… fechar a sala no trabalho, ter medo do filho brincar na rua…

Eu penso o seguinte… nem quero saber de riqueza… se eu tiver segurança, saúde, lugar para morar e comida estou muito feliz….

Ainda sou obrigado a ouvir o povo daqui dizer: “Aí ! Tá vendo…? Um maluco entra no cinema e mata 12 pessoas.. aquilo lá é um inferno ! Morar no Brasil que é bom que não tem esse tipo de maluco !”

Enquanto isso em Salvador e Região Metropolitana, TODOS OS FINAIS DE SEMANA, ocorrem de 20 a 30 homicídios… :alright:

Vale a pena ler a matéria abaixo:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticia … _pai.shtml

Abraço,

Eduardo
http://www.baianosnocanada.blogspot.com

 

Obrigado Eduardo. Compartilho sua opinião.